26 de ago de 2010

Nick Drake - Bryter Layter


Nick Drake nasceu em 19 de junho de 1948 em Rangum na antiga Birmânia e morreu no dia 25 de novembro de 1974 de uma overdose do medicamento antidepressivo amitriptyline na casa de seus pais. Drake, quando criança, foi incetivado pela mãe a aprender a tocar piano, na época em que estudou na escola Marlborough pode aprender a tocar clarinete e saxophone, ainda na escola um amigo o ensinou a tocar violão, instrumento que o acompanhou durante toda a carreira. Aos 20 anos assinou com o selo Island Record e lançou seu primeiro álbum Five Leaves Left em 1969. Bryter Later foi lançado um ano depois e o seu último álbum, pink moon, em 1972. Bryter Later conta com a presença de alguns integrantes da banda Fairport Convention(Dave Pegg no baixo e Dave Mattacks na bateria) e de John Cale (que tocou viola e cravo na faixa Fly e celesta, piano e orgão em Nothern Sky) na gravação do álbum. Bryte Later apresenta vários traços de arranjos de jazz na composição das músicas, traço que inclusive foi criticado na época pelo jornal inglês de música Melody Maker, que descreveu o álbum como "uma mistura de folk e uma desagradável fusão jazzística", e ao mesmo tempo elogiado pelo o jornal semanal de música Record Mirror que se referiu a Drake como como "um ótimo violonista, límpido, e acompanhado com suaves e maravilhosos arranjos".
Nenhum álbum de Drake foi um sucesso comercial na época, o Bryter Layter, por exemplo, vendeu menos de 3 mil cópias.Poucos foram os concertos, eles eram geralmente breves, desagradáveis, e sem a atenção do público. Drake parecia disposto apenas a tocar as suas canções e raramente abordava sua platéia. Como muitas de suas canções necessitavam de uma afinação diferente, ele parava o concerto entre uma música e outra para afinar seu instrumento e depois tocava a próxima canção. Bryter Layter começa com uma introdução instrumental com violão, cordas e percussão e termina com Sunday, outra faixa instrumental, com uma instrumentação um pouco diferente: além de violão, cordas e percussão, há também uma flauta e um orgão. Situadas entre estas duas elegantes faixas instrumentais, as faixas restantes são todas insufladas pelos suaves vocais de Drake, evocando uma atmosfera calma e enigmática. Ha pouco espaço para o óbvio apelativo apesar da simplicidade de suas músicas. Bryter Layter é visto como o álbum com as canções mais otimistas de Nick Drake.

Hey slow Jane, live your lie, slow, slow Jane, fly on by.

http://www.mediafire.com/?iieug5jrjecwq3j

- Biu -